Catalago Virtual

10 atalhos de teclado poderosos do Windows

Alguns truques e atalhos na operação do seu computador podem ser de grande ajuda para otimizar o tempo e facilitar sua vida. Até porque é muito mais rápido e fácil apertar duas teclas para voltar à área de trabalho do que minimizar todas as janelas abertas. Ou ainda, capturar uma tela do computador com apenas um clique, sem a necessidade de abrir a ferramenta de captura.

Veja abaixo essas e outras dicas de atalhos de teclado que ajudarão muito no uso diário do seu computador.

atalho04

 

 

 

 

 

 

atalho08

atalho09

 

 

 

 

 

 

 

atalho06atalho10

 

 

 

 

 

 

 

atalho03

atalho05

 

 

 

 

 

 

 

atalho02

atalho07

 

 

 

 

 

 

 

Como deixar o PC mais rápido? Dicas!

A tecnologia está em um patamar bastante avançado. Por isso, as pessoas estão cada vez mais em busca de velocidade e eficiência quando estamos falando de computadores e acesso à internet.

A velocidade do PC influencia diretamente em nossa experiência, seja quando efetuamos as nossas atividades no trabalho ou mesmo quando jogamos online. Antes de mais nada, precisamos saber se o problema está na internet ou se realmente é o nosso computador que está lento.

Se o problema realmente estiver no seu PC, existem alguns procedimentos que podem ajudar a deixar a sua máquina mais veloz. Por isso, preparamos algumas dicas para você. Confira!

Dica 1: Faça uma desfragmentação do disco rígido 

A primeira dica que indicamos para você é que você realize uma desfragmentação de disco. Ela pode ajudar a melhorar o desempenho do seu computador, pois como os arquivos e programas ficam armazenados de forma fragmentada, quando a desfragmentação acontece, o sistema os reorganiza em blocos próximos uns aos outros, diminuindo o tempo de busca e abertura dos aplicativos. Vamos ensinar como fazer isso:

  • Feche todos os programas e tarefas que o Windows esteja executando.
  • Clique no botão iniciar e pesquise pelo “desfragmentador”.
  • Após a abertura da janela, escolha a opção “analisar disco”.
  • O sistema realizará uma busca no HD e trará a real situação de como os arquivos estão fragmentados.
  • Clique então em “Desfragmentar disco”.

É preciso entender que este processo pode demorar um pouco, dependendo da situação do seu disco rígido, como também da capacidade do seu processador. Então, se você não pode realizar isso, pois precisa do PC para terminar outras atividades, o ideal é que agende a desfragmentação para um horário que você possa aguardar até a desfragmentação seja concluída. Para isso, você pode utilizar a opção “Configurar agendamento” para agendar no melhor horário para você.

Dica 2: Desative programas da iniciação automática 

desativação da inicialização automática dos programas ajuda bastante a você ganhar velocidade na hora de usar o seu PC.

Acontece que cada vez que você instala programas em seu computador, são criados arquivos de auto carregamento na inicialização e isso implica no desempenho do PC como um todo.

Para desabilitar os programas desnecessários na inicialização do computador, você deve seguir os procedimentos:

  • Abra o “Gerenciador de Tarefas”
  • Clique na aba de “Inicialização”, onde serão mostrados todos os programas iniciados junto com o computador.
  • Então, escolha todos que você deseja desativar e clique em “Desabilitar”.

Dica 3: Use ferramentas para limpar o PC 

Uma recomendação muito válida é utilizar programas que “limpam” o PC. Esses programas efetuam uma varredura em dados que não são essenciais para o uso do computador, como históricos de acesso à internet – que são os cookies e os caches.

Um dos programas mais famosos deste tipo é o CCleaner. Ele pode ser facilmente baixado no site oficial e é muito útil para realizar esse tipo de limpeza – mesmo em sua versão gratuita.

A versão paga é mais completa, igual a alguns antivírus que também tem a opção de escaneamento inteligente do PC.

Dica 4: Invista em um novo Processador e mais memória 

As dicas anteriores são eficazes, porém não têm um efeito tão perceptível assim. Se você realmente quer sentir que está usando uma máquina realmente mais potente e veloz, o ideal é investir em um processador mais potente e também em aumentar a sua memória Ram, principalmente se você já tem o seu PC há alguns anos.

As tecnologias desses elementos dos computadores estão se inovando a cada dia, por isso cada vez mais os computadores estão mais rápidos. Se você for analisar o histórico de evolução dos processadores, por exemplo, há dez anos falava-se do processador da Intel Core 2duo, que chegou para substituir o Dual Core que era o mais utilizado até então. Hoje em dia, esses processadores são totalmente ultrapassados.

A Intel lançou os processadores da linha 8ª Geração que são os Intel Core I3, I5, I7 e até mesmo o I9. Estes se tratam de processadores considerados muito mais modernos e, portanto, trazem uma velocidade incrível na hora de operar o computador.

Outra dica importante é também aumentar a sua memória Ram, que é acionada quando abrimos algum programa, navegador da internet e arquivos de qualquer natureza.

Ou seja, este tipo de memória funciona como uma espécie de mesa que você utiliza para trabalhar e depois que acaba guarda tudo que você utilizou durante o trabalho em gavetas. Então, quanto maior for a sua memória Ram, mais elementos você conseguirá abrir ao mesmo tempo sem que o desempenho do computador seja afetado.

No início desta década, falava-se em 1 ou 2 gigabytes de memória Ram como referência de qualidade para se operar no PC, mas atualmente sabemos que este tamanho é insuficiente para se ter um bom desempenho, principalmente quando estamos falando de programas ou jogos que lidam com gráficos de alta resolução.

Então, precisamos pensar em 4, 8 e até mesmo 12 gigabytes para se ter uma percepção de ganho real de velocidade. Para isso, você precisa verificar se o seu computador ou notebook tem uma placa mãe que aceita uma memória Ram extra. Se sim, você tem a opção de comprar o cartucho e aumentar a velocidade do seu computador.

FONTE: https://blog.syma.com.br/como-deixar-o-pc-mais-rapido-dicas/

O computador está desligando sozinho? Entenda por quê

 Motivos Para Seu PC Desliga Sozinho

Amigo, se seu computador ou PC seu PC está desligado sozinho possivelmente pode ser problema de hardware e sim também de Software, mas a probabilidade de ser software se você não instalou nada de diferente é bem baixa (Não adianta xingar o Windows, dizer que este é uma bosta e tals).  Sabe, normalmente as principais Causas e focos para o PC simplesmente apagar do nada são:

  • Dissipador,
  • Memórias,
  • Placa de Vídeo e
  • Fonte de Alimentação.

Todas as partes de um computador ou PC estão sujeitos a dar problemas e a vir a falha. Qualquer parte mesmo, principalmente as físicas do computador estão a sujeitos a problemas e consequentemente a vários tipos de situações que mudam seu funcionamento normal.

Dissipador peça Fundamental do Computador(PC)

Essa peça que se temos o dissipador: Pode ser de alumínio, Cobre, Prata e hoje em dia temos o de refrigeração a água (tem também os de nitrogênio para overclock, mas vamos nos manter nos padrões normais e vendidos na indústria) e normalmente fica posicionado sobre o processador (em cima dele): A sua Função básica é a de aumentar a superfície de contato com o processador e fazer com que o Calor gerado pela peça do processador seja Compartilhado com este item o dissipador.

Eu sei que vem a dúvida: Mas meu amigo, até agora, já li até aqui e você está com a pulga atrás da orelha:

Mas e daí? Falou falou falou e não disse nada! pois ainda não resolveu meu problema! Calma, espera mas o pouquinho, que já estamos chegando lá, sem explicar como, adianta dizer onde?
O Dissipador, quando ele chega a seu momento de o nível estar Excessivo ele faz com que seu computador fique desligado sozinho.

Principais Pontos Chave e Motivos:A Pasta Térmica que é colocada entre o Dissipador e o Processador está desgastada e não mais exercendo a função dela, o que leva o dissipador a falha bem mais rápido e assim levando a Queima e o PC, para tentar se proteger do super aquecimento se Desliga Sozinho assim que uma temperatura pré determinada pelo fabricante é atingida.

3 – Motivos Para Seu PC Desliga Sozinho

Motivo: Dissipador é feito para executar a função de dissipar. Porque a função do dissipador é refrigerar e, consequentemente, retirar o calor gerado pelo processador e dissipar. Este é um ótimo motivo para você começar ou continuar sempre a fazer a manutenção no seu computador. Já a solução para o Problema e para saber como está a pasta térmica no processador, tem que abrir e limpar a anterior passando um pasta nova! Nunca reaproveite a anterior. Dessa maneira conseguimos dizer que Garantimos a integridade do processador, mantendo trabalhando sempre a uma boa temperatura e aceitável.

Principais Causas do seu PC, estar Desligado Sozinho

Tem dúvida sobre a temperatura que seu Computador trabalha? Está apreensivo quanto a temperatura atual? Seja porque está em um lugar quente ou porque o barulho do cooler trabalhando é sempre forte e estridente. Dá para fazer a medição sem ter que abrir o computador sabia?

Para verificar a temperatura do seu processador poderá utilizar SpeedFan.

Problemas Relacionados as Memórias 

Memória Ram: Bom, se mesmo conosco memória é um problema, imagina para seu computador. Se as memórias estão com problemas ou seja de qualquer maneira estão falhando, de tal maneira que os dados que elas carregam poderão ser corrompidos, fazendo com que seu Computador venha Desligar Sozinho ou Travar até mesmo fazer na tela aquele efeito defeito onde partes da tela ficam em branco outras normais depois volta. Se o Computador não consegue ler o que salvou, ele entra em pane e ou trava ou desliga.

Certificar que as memórias são as culpadas por seu tormento: Primeiro passo é abrir o PC e retirar as memórias do slot da placa-mãe, utilizando uma borracha (borra de apagar grafite lapiz mesmo, branca e mole) (limpa de preferência) passe uma borracha nos conectores da memória (Não da placa mãe e não assopre a memória nunca!), reinstale ou coloque novamente as memórias em suas posições e ligue o computador.

Não Resolvendo, passe para segundo plano, compre um vidro de álcool isopropílico e o pincel antiestático passe na memória, e no slot da placa-mãe, espere uns 20 minutos até que faça efeito.

Retorne o procedimento novamente, coloque a memória e ligue seu computador.

Placa de Vídeo

A Placa de Vídeo (Aceleradora Gráfica seja PCiE ou AGP) tem como a principal função processar as imagens converte-las para analógicas e ou digitais e enviá-las ao monitor. Mais que isso, é ela quem garante a qualidade das exibições, já que é a responsável pela quantidade de cores, taxa de atualização e resolução da tela.

Seu Computador está Desligado por causa da Placa de Vídeo (Aceleradora Gráfica seja PCiE ou AGP)?

Veja os Principais Erros ao Colocar uma Placa de Vídeo(Aceleradora Gráfica seja PCiE ou AGP)

  • Não Fixar Corretamente a Placa de Vídeo no Slot
  • Não Parafusar ela nas Extremidades
  • Drives instalados Incorretos
  • Não Instalar o Driver do Fabricante
  • Utilizar Drivers Beta ou Alfa

Teoricamente parecer tudo normal ao instalar uma placa de vídeo sem usar a pulseira antiestática, não é mesmo! Pois você esta enganado, ao decorrer do tempo sua Placa de Vídeo vai esta sendo danificada ao excesso de força estática que ali está localizada e nela pode estar se descarregando. Isso para todo o PC. Inclusive nos passos anteriores.

Fonte de Energia

A Fonte de Alimentação é um dispositivo que converte as tensões de 110VCA ou 220VCA de corrente alternada da rede elétrica convencional, para as tensões em corrente contínua utilizadas pelos componentes eletrônicos do computador, que são: +3,3VCC, +5VCC, +12VCC, -5VCC e -12VCC. A fonte também participa do processo de refrigeração, facilitando a circulação de ar dentro do gabinete.

Se ela queimar, o Computador (PC), obviamente,  não vai dar sinal de vida e não vai ligar. Se ao tentar ligar seu micro computador (PC) em momento algum nenhum dos leds (luzinhas) do Gabinete ou Drives (CD/DVD) se acende, nenhum ruído interno convencional do computador estar iniciando, o monitor fica sem sinal ou não apresenta nada do computador que normalmente mostraria então amigo é certo que a fonte queimou.

Para resolver, troque a fonte.

FONTE: https://it9.com.br/3-motivos-para-seu-pc-desliga-sozinho/

Entenda a diferença entre os processadores da Intel

Tire todas as suas dúvidas sobre a principal linha de chips da Intel

Intel Core i3, i5, i7, i9, Celeron, Pentium… a nomenclatura dos processadores da Intel não conhece limites. Há tempos a maioria das grandes fabricantes de PCs optam por usar processadores da Intel em seus produtos, mas, para o público menos inserido nesse mercado, é difícil entender a diferença entre os modelos apenas pelo nome.

Especialmente quando se está tentando comprar um novo PC ou montar seu próprio computador pela primeira vez. Não faltam opções de configurações no mercado, e nem sempre é fácil distinguir entre muitas delas. Escolher um processador, que é um dos principais componentes, pode ser desgastante.

Nem sempre o mais caro é o melhor, por isso é importante entender as diferenças entre esses processadores. Pois então, vamos lá.

O que você precisa saber

A linha mais famosa da Intel é a que dá título a este artigo: Intel Core. Se você quer uma explicação curta para a diferença dos números, aí vai: o i3 é o mais básico, o i5 é intermediário, o i7 é mais completo e o i9 é o top de linha. Quanto maior o número, mais poderoso é o componente.

Reprodução

Você se engana, porém, se pensa que o assunto morre aqui. Nem todo mundo precisa pagar mais caro em um PC com Intel Core i9 só porque este é o melhor processador. Tudo depende do seu perfil e do que você pretende fazer com seu computador.

O segredo está nas entrelinhas: um i3 normalmente vem com dois ou quatro núcleos de processamento, enquanto os i5 e i7 vêm com até seis ou oito, e o i9 ultrapassa todos os limites com até 18 núcleos. Quanto mais núcleos, mais tarefas o processador pode executar ao mesmo tempo.

A velocidade com que esse processamento é executado também faz diferença: um i3 mais moderno, de oitava geração, por exemplo, pode funcionar a 3,6 GHz. Já um i5 de oitava geração pode chegar a 4,3 GHz no modo “turbo”; um i7 pode fazer 4,7 GHz e um i9 pode alcançar até 4,8 GHz de frequência.

Contudo, é possível encontrar um modelo de notebook com processador Intel Core i3 mais barato do que um outro PC que também usa Intel Core i3. Ou um i5 mais caro e mais rápido que um i7. Como explicar essa diferença? É disso o que vamos falar a seguir.

Gerações

A Intel começou a fabricar essa família de processadores em 2010. De lá para cá, a empresa já lançou oito gerações de Intel Core i3, i5 e i7 e duas do i9. Isso significa que é possível encontrar, em uma mesma loja, um PC com um i3 de quinta geração e outro com um i3 de sexta geração.

Isso explica, pelo menos em parte, por que dois PCs com um processador i3 podem ter performances e preços diferentes. Naturalmente, quanto mais novo, melhor é o processador, o que significa que um i3 de sétima geração certamente é melhor que um i3 de quinta geração.

Mas como saber qual a geração do chipset que estamos comprando? É aqui que entra aquele estranho número que a Intel coloca logo depois do i3, i5, i7 ou i9. É ele o que, normalmente, determina quão novo é aquele modelo. Um processador identificado como Intel Core i3-5XXX pertence à quinta geração, enquanto um i3-6XXX pertence à sexta – e assim por diante.

Reprodução

Reprodução

É possível encontrar modelos diferentes dentro de uma mesma geração, porém. Nesse caso, melhor é aquele que tem o número de identificação mais alto. Um Intel Core i3-6167 é melhor do que um i3-6100 porque, afinal de contas, 6167 é um número mais alto do que 6100, mesmo que ambos sejam da sexta geração.

U, Y, T, Q, H e K

Para complicar ainda mais o que já é complicado, a Intel coloca uma ou duas letras depois de toda essa numeração. São os chamados “sufixos”: U, Y, T, Q, H ou K. Às vezes, mais de uma dessas letras aparecem. E, sim, elas também fazem a diferença entre os modelos de processador.

Três delas têm a ver com quanto seu PC vai pesar na conta de luz. A letra U significa “Ultra Low Power”, o que significa que esse modelo consome menos energia; Y representa “Low Power”, que ainda consome pouco, mas mais do que o U; e T indica “Power Optimized”, para um consumo de energia mediano.

Já as outras três letras têm especificações mais brandas. A letra Q representa “quad-core”, isto é, quando o processador tem quatro núcleos; a letra H está ali para identificar “High-Performance Graphics”, quando o chip vem com uma boa GPU integrada; e K representa “Unlocked”, o que significa que o processador pode ir além de sua velocidade pré-determinada através de um overclock.

Portanto, se você se deparar com um notebook que diz na embalagem que vem com um processador Intel Core i5-5200U, você já sabe que ele usa um modelo intermediário de quinta geração e com um nível de consumo de energia mais baixo. Já um Intel Core i7-6920HK é um modelo top de linha de sexta geração, com uma competente GPU integrada, e é capaz de ir além da sua velocidade pré-determinada de clock.

Eis um dicionários simples para cada sufixo:

  • K – “Unlocked”, significa que o processador pode ir além de sua velocidade pré-determinada através de um overclock;
  • G – Inclui placa de vídeo integrada (apenas para laptops);
  • U – “Ultra Low Power”, ou baixo consumo de energia (apenas para laptops);
  • T – “Power-optimized”, economiza energia, mas não tanto quanto o modelo U;
  • H – “High performance graphics”, inclui placa de vídeo integrada um pouco melhor que o modelo G;
  • Y – “Extremely low power”, economiza ainda mais energia do que o modelo U;
  • Q – “Quad-core”, ou simplesmente “quatro núcleos”;
  • M – “Mobile”, modelo exclusivo para laptops;
  • C – Possui opção de overclock, soquete LGA 1150, placa de vídeo integrada básica;
  • R – Processor de desktop baseado no soquete BGA 1364 com placa de vídeo integrada avançada;
  • S – Otimizado para performance;
  • X – “Extreme Edition”, performance melhorada

FONTE: https://olhardigital.com.br/noticia/i3-i5-e-i7-entenda-de-uma-vez-a-diferenca-entre-os-processadores-da-intel/66293

Saiba como ativar o modo escuro do Windows 10

A Microsoft sempre ofereceu o layout de seus aplicativos e pastas com um padrão claro, desde as primeiras versões do sistema operacional. Com atualizações do Windows 10, a empresa acabou incluindo uma opção há muito tempo pedida: um padrão escuro para todas as ações.

O modo escuro do Windows 10 era uma das promessas da Microsoft logo depois do lançamento do OS, mas acabou chegando somente um tempo depois, através de um dos updates recentes. Veja abaixo como ativar esse visual diferente para pastas e apps do Windows.

Ative o modo escuro no Windows 10

1. Acesse as configurações do Windows 10 e selecione a opção “Personalização”, na qual você também pode mudar o tema do sistema e seu papel de parede;

Imagem: TecMundo/André Mello

2. Dentro das personalizações do Windows 10, selecione “Cores”, nas opções da coluna da esquerda;

Imagem: TecMundo/André Mello

3. Entre as possibilidades de cores, você pode, além de alterar o tema dos blocos do menu Iniciar e da Barra de tarefas, ativar a opção “Escolher o modo de aplicativo padrão”, que deve estar marcado como “Claro”; selecione “Escuro” para mudar o visual do seu Windows 10.

Imagem: TecMundo/André Mello

É bastante simples, não é mesmo? Agora, os apps do Windows 10, terão um visual escuro, muitas vezes mais agradável aos olhos — isso no caso de você já ter instalado em seu PC a atualização de maio do Windows 10. Caso queira mudar para o modo claro, é só reverter o processo.

FONTE: https://www.tecmundo.com.br/software/141661-saiba-ativar-modo-escuro-windows-10.htm

8 dicas para você resolver problemas de conexão na sua internet

Neste exato momento, você deve estar com a sua internet completamente funcional — a menos que alguém tenha passado esta matéria para você por pendrive, é claro. No entanto, existem grandes chances de que você já tenha sofrido com a sua conexão em alguns momentos — ou vai dizer que o sinal da sua banda larga esteve 100% ativo durante todo o tempo em que você precisou dele? É bem difícil que isso tenha acontecido.

E é claro que nem sempre a culpa é da operadora contratada. Há momentos em que o seu roteador pode ter problemas, seu computador pode estar desconfigurado, entre muitas outras possibilidades. Hoje, trouxemos algumas dicas bem legais e que podem ajudar você a descobrir qual é a origem do seu problema. Se não houver nenhum componente queimado, há grandes chances de que você resolva tudo rapidinho.

1. Ping!

Uma dica bem importante para saber se você está conseguindo se conectar com o mundo exterior é fazer um teste de ping. Para isso, você só precisa abrir o Prompt de Comando do computador e digitar “Ping  www.tecmundo.com.br”, por exemplo. Em instantes, você verá os resultados — que devem ser similares aos que você vê aqui abaixo. Caso não haja retorno de pacotes, você saberá que seu sinal está perdido.

2. Verificação de energia

Pode parecer uma dica tola, mas há momentos em que você precisa conferir novamente se seus aparelhos estão ligados. Se um modem estiver fora da tomada e o roteador, não, você pode estar se conectando à rede habitual e não recebendo nenhuma informação. É a hora de ver se tudo está ligado e conectado da maneira correta.

3. Checar status

Sabe todos aqueles LEDs indicadores de status que ficam sempre piscando no seu roteador ou modem? Pois é hora de ver se eles continuam do jeito que sempre estiveram. Qualquer luz vermelha, apagada ou acesa de um modo que você não está acostumado a ver pode ser sinal de encrenca. Se o problema foi com a rede externa, tente reiniciar todo o sistema — se não resolver, contate a sua operadora. Se for interno, reiniciar o roteador deve resolver o problema.

4. Será o canal?

Tudo está funcionando normalmente, mas a sua conexão WiFi permanece com muitas quedas?  Isso é comum em ambientes em que existem muitas redes interferindo uma na outra. A melhor tática para resolver isso é mudar o canal da sua rede doméstica. Para isso, acesse as configurações do seu modem ou roteador e modifique a opção definida.

5. E as configurações do aparelho?

Sempre existe aquele momento em que quase todos os seus aparelhos estão funcionando normalmente, mas um deles insiste em não se conectar. Quando isso acontece, o problema claramente está no próprio dispositivo. Verifique as configurações do computador ou smartphone para ver se não existe nenhuma DNS configurado errado ou modo avião ativado sem que você saiba. Problemas com vírus e outros malwares também podem causar instabilidades.

6. Atualizar firmware

Se nada disso der certo, talvez esteja na hora de atualizar o firmware do seu roteador ou modem. Isso permite uma série de correções e ainda traz muito mais segurança aos seus dispositivos.

7. Zerar configurações

Caso você já tenha tentado todas as soluções anteriores e também já tenha conversado com a prestadora de internet, zerar as configurações dos aparelhos da sua rede pode ajudar. Porém, só faça isso se você souber todos os passos para configurar a rede novamente. De outro modo, é recomendado que você chame um técnico especializado.

8. Hora da troca

Descargas elétricas, temperaturas elevadas, muita sujeira acumulada… São muitas as situações que podem levar os equipamentos ao mundo dos dispositivos estragados. E se chegou o momento em que nada mais restaura a sua rede, provavelmente chegou a hora de comprar para eles uma passagem só de ida para o além.

FONTE: https://www.tecmundo.com.br/internet/99776-8-dicas-voce-resolver-problemas-conexao-internet.htm